Grupo Folclórico “Os Bravos”

0
51
A imagem pode conter: 1 pessoa

Fundado por: Ariovalda Maria Medina Santos Leonardo, Jacinto Rosa das Neves Leonardo, Manuel de Aguiar Silva, Jorge Moreira Gonçalves Leonardo, Orlando Manuel Silva Livramento, Ludgero Mendes Moura, José Augusto Ponceano da Rocha, Luís Miguel Salvador Machado Gomes, Olegário José Vieira da Costa, José Elmiro Ramalho Bettencourt Dores.Nota Histórica:

O Grupo Folclórico “Os Bravos”, de Angra do Heroísmo, Concelho de Angra do Heroísmo – ilha Terceira, foi fundado em 15 de julho de 1979, e é membro efetivo da Federação de Folclore Português.

Foram membros fundadores desta agremiação cultural Ariovalda Maria Medina Santos Leonardo, Jacinto Rosa das Neves Leonardo, Manuel Aguiar da Silva, Jorge Moreira Gonçalves Leonardo, Orlando Manuel Silva Livramento, Ludgero Mendes Moura, José Augusto Ponceano da Rocha, Luís Miguel Salvador Machado Gomes, Olegário José Vieira da Costa e José Elmiro Ramalho Bettencourt Dores.

Trata-se de um grupo com origem e residência urbana, no entanto, pugna, como não poderia deixar de ser, pela apresentação fiel dos usos e costumes das freguesias rurais terceirenses.

No que respeita às músicas e letras das canções, dificilmente se poderá determinar as suas origens no tempo ou no espaço da Ilha, uma vez que algumas são o resultado de influências externas, porém, ainda assim, com caraterísticas, marcadamente insulares. O folclore terceirense é monótono, mas muito sentido e conta com versos e melodias muito bonitas.

O suporte musical é constituído inteiramente por instrumentos de corda, nomeadamente o violão (guitarra clássica com cordas de aço) e a denominada viola da terra (instrumento semelhante à viola braguesa) com 15 cordas também de aço, escala comum e com uma sonoridade e timbre muito caraterísticos.

O grupo pugna por interpretar com a maior fidelidade algumas das modas do Folclore Terceirense, tais como: Charamba, Branca Flor, Chamarrita, Bela Aurora, Tirana, Doce Esperança, Samacaio, Praia, Pézinho, Saudade, Lira, Olhos Pretos, Braços, Cravo, Meninas, Olaré, Estudante, Velhas, Palmas, Cerejas, Casaco, Meu Bem, Bravos (moda que deu o nome ao Grupo), Sapateia, entre outras.

Os elementos do Grupo vestem trajes caraterísticos dos antepassados, representativos de diversas épocas históricas da ilha Terceira, de fabrico artesanal e na sua matriz de raiz rural, nomeadamente o Lavrador Abastado, a Mulher e o Homem do Campo, Trajes de Sair ou Domingueiros, Mulher do Musgo, Mulher do Manto, Ceifeira, Lavadeira, Pastor, entre outros.

Quando o grupo se faz representar, cada elemento transporta consigo as alfaias caraterísticas das profissões ilustradas pelos trajes que envergam, com o destaque para a celha, saca de retalhos, saca de serapilheira, cestos e cestas de vimes, foice, sacho e os bordões conteirados.

“Os Bravos” possuem cerca de 4 dezenas de elementos que integram as funções de bailadores, cantadores e tocadores e efetua, aproximadamente, 20 atuações anuais. Tem participado em eventos culturais realizados em Portugal continental, nas ilhas e nos Estados Unidos da América.

A imagem pode conter: 14 pessoas, pessoas a sorrir, interiores

Proponente: Marta Martins Gomes

Data de Fundação: 1979-07-15

Número de Elementos Executantes: 40

Telefone:917851638

Email:os_bravos@hotmail.com

Facebook:https://www.facebook.com/folclore.osbravos

Morada:Rua Doutor Alfredo da Silva Sampaio, nº 56- Dto.,Carreirinha
9700 Angra do Heroísmo

Localização: Portugal / Açores / Ilha Terceira / Angra do Heroísmo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here